Onlive: O futuro dos videojogos

O mercado de jogos está sempre em constante evolução.Os lançamentos deste ano prometem mudar completamente a forma como jogamos os nossos videojogos.

A Valve, criadora da Steam, já foi responsável por uma evolução, pois todos os jogos podem ser comprados e descarregados a partir dos seus servidores usando o seu programa, sem ter que ir à loja comprar os DVD’s ou Blu-ray’s .

Há quem chame a Steam de “games on demand” mas o verdadeiro significado deste conceito só está a ser utilizado agora.

  • O que é?

O conceito do OnLive é completamente novo, ou melhor, não é novo, mas é revolucionário porque combina diversas tecnologias e serviços topo de gama num só produto.

Trata-se de um serviço online de jogos por demanda. Hã? OK, eu explico: agora  já  não precisará de fazer download de jogos — como faz na Steam, por exemplo — e muito menos comprar qualquer CD, DVD ou Blu-ray de instalação.

Esse tipo de distribuição ficará no passado. Ele dispensa a necessidade de downloads ou compra de medias com os jogos, pois eles correm  directamente no servidor, colocando finalmente em prática a computação em nuvens e aplicando-a em larga escala, no mercado de jogos.

  • Como funciona?

O OnLive permitirá comprar  ou alugar  jogos e começar a jogar na mesma hora, sem qualquer instalação! Só precisará de um computador ou televisão e uma boa conecção banda larga, pois o jogo será transmitido à medida que joga.

Quem não tem videojogos e muito menos um computador com o processador mais avançado ou a placa de vídeo topo de gama  do momento, não se desespere, pois o OnLive também foi feito para si.

Como os jogos não correm na máquina do cliente, e sim directamente nos servidores das empresas parceiras do serviço, não será necessário que os jogadores tenham máquinas de mil euros para se poderem divertir.

O famoso computador “genérico”, ou outros apelidos dados aos PCs mais simples, também poderá ser usado para jogar os jogos mais viciantes do momento. Para que tenha uma ideia das possibilidades, veja o vídeo abaixo:

E se não possui um computador, também não precisa de ficar triste. Será possível adquirir uma espécie de adaptador, que será ligado no seu modem de banda larga e também na sua televisão, permitindo que jogue com o joystick próprio.

Sendo assim, o OnLive deitará no lixo todas as limitações dos jogos mais recentes e permitirá que eles sejam aproveitados por uma quantidade imensamente maior de pessoas.

Para jogar os títulos em alta resolução, o serviço recomenda que o utilizador tenha uma conecção de no mínimo 5 Mbps, mas estarão disponíveis jogos em resolução padrão, para conecções de no mínimo 1,5 Mbps.

Infelizmente,  o OnLive só está disponível para os EUA e vai ser lançado na Europa no próximo futuro.

O utilizador pagará uma taxa mensal de 14,95 dólares para manutenção da sua conta, mas isso não inclui os jogos, que deverão ser alugados por alguns dias ou comprados.

O preço poderá variar, pois serão ofrecidos programas de fidelidade, nos quais pagará por mais meses de uso de uma só vez, baixando o preço — mais ou menos como os contratos de fidelidade que as empresas de telecomunicações fazem em Portugal, só que de um jeito que respeita o consumidor e não é abusivo.

  • Funções alucinantes!

Mesmo os jogos de um só jogador já deixaram de ser formas de isolamento social. Hoje, todos os títulos lançados têm opções que permitem o jogo em grupo.

O OnLive trará um novo nível de interacção entre os jogadores. Você poderá assistir ao vivo às partidas que estiverem sendo jogadas por outras pessoas, criar uma lista de amigos para jogar com eles e experimentar os demos para ver se realmente vale a pena comprar o jogo.

O vídeo abaixo mostra a interface do usuário:

  • Opinião

Certamente já devem estar a “babar-se” para experimentar este serviço inovador mas tenham calma. :) Pensem no preço, pois aí é que algo não está a bater bem. Vamos fazer as contas:

  • 15 euros por mês (180 euros por ano) só para aceder à plataforma!
  • 80 euros para dois jogos comprados (Só dois!)
  • 30 euros pelo arrendamento de 4 jogos para 5 dias

Total: 390 euros num ano, só com esses jogos. Imaginem os jogos que podem ser comprados com 390 euros numa loja…

A duração máxima de um jogo comprado é de 3 anos, o que significa que ao fim desses 3 anos o jogo “expira”.

  • Conclusão

Se comprar alguns jogos e ao fim de algum tempo desistir da plataforma Onlive, eles vão ficar com o dinheiro no bolso e o utilizador sem jogos que adquiriu.

E agora, quem quer experimentar?


10 Comments

  1. euluism

    Agora já há vídeos da PS3 finalmente crakada.
    O fim do reino das restantes consolas acabou ;)

    Reply
  2. joni08

    Pelo menos até saírem umas novas eheh
    Fazer entrevistas na rua; Porque é que vais comprar uma PS3?
    Entrevistado: ´Já tenho cerca de 150 jogos pirateados em casa

    ahahah

    Reply
  3. Pedro

    Para um site chamado lixado, é lixado ter erros de escrita na secção comentar, ahahah:
    “Gravatars são a PESQUENA imagem que aparece nos comentários”

    Reply
  4. joni08

    @Pedro (leal :P) por acaso é algo lixado xD

    Reply
  5. Pingback: domelhor.net

  6. skinneee

    o final estragou tudo haha

    mas como tudo, deve ser muito mais caro no início, e depois de um ano ou mais um pouco deve baixar o preço..

    Reply
  7. Andrei Talpa

    @skinneee

    Agora ja podes experimentar:
    Vai a http://onlive.com/, cria uma conta e faz download do aplicativo.
    Podes experimentar (quase) todos os jogos por um periodo de 30 minutos.

    atencao que precisas de uma net rapida porque fazes streaming dos estados unidos
    e nao de portugal, e isso nos jogos e importante, muito importante.
    Abracos

    Reply
  8. skinneee

    obrigado pela dica amigo :D

    vou tentar, é pena só ter net de 16Mb

    já venho trazer novidades se funcionou ou não :)

    Reply
  9. JOAOPEDROAK

    Super LIXADO

    Reply
  10. Zé Diogo

    Adeus PS4 :o

    Reply

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>